EMPREGO DE GEOSSINTÉTICOS EM OBRAS DE ATERROS SANITÁRIOS

Autores

  • Adayl Pereira Duarte Filho Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGà‰LICA
  • Ana Paula Martins Silva Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGà‰LICA

Palavras-chave:

Aterros, Geossintéticos, Resíduos Sólidos., Geomembrana

Resumo

O PRESENTE TRABALHO TEM COMO INTUITO CENTRAL O APROFUNDAMENTO DO CONHECIMENTO RELACIONADO AS OBRAS DE ATERROS SANIT�RIOS E A APLICA��O DOS GEOSSINT�TICOS, EM ESPECIAL AS GEOMEMBRANAS NESTE MODELO DE CONSTRU��O. PARA ALCAN�AR OS OBJETIVOS PROPOSTOS, DIVERSAS PESQUISAS BIBLIOGR�FICAS FORAM EFETUADAS PARA SE OBTER INFORMA��ES SOBRE O EMPREGO DOS GEOSSINT�TICOS EM ATERROS SANIT�RIOS. AS FONTES UTILIZADAS SÃO DOCUMENTOS E INSTITUIÇÕES LIGADAS A QUEST�ES AMBIENTAIS, COMO A PNRS E ABRELPE. TAMB�M FORAM UTILIZADOS DISSERTA��ES, ARTIGOS, NORMAS E LIVROS RELACIONADOS � ENGENHARIA GEOT�CNICA E SANIT�RIA. PARA COMPOSI��O DO ESTUDO DE CASO, FOI ANALISADA ATRAV�S DE PESQUISAS BIBLIOGR�FICAS A AMPLIA��O DO ATERRO DA CIDADE DE SANTO ANDR�, NO ESTADO DE SÃO PAULO, APRESENTANDO OS PRODUTOS GEOSSINT�TICOS APLICADOS NESTA OBRA E O RESULTADO OBTIDO. NO BRASIL, OS RES�DUOS SÓLIDOS REPRESENTAM UM DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS AMBIENTAIS. SEGUNDO A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE LIMPEZA PÚBLICA E RES�DUOS ESPECIAIS (ABRELPE), EM 2017 FORAM PRODUZIDOS 78,4 MILH�ES DE TONELADAS DE RES�DUOS SÓLIDOS URBANOS NO PA�S, SENDO QUE 42,3 MILH�ES DE TONELADAS FORAM ENVIADAS PARA ATERROS SANIT�RIOS. CONSIDERANDO O HISTÓRICO DE MANEJO INADEQUADO DOS RES�DUOS URBANOS NO PA�S, EM 2010 A PNRS (POLÍTICA NACIONAL DOS RES�DUOS SÓLIDOS) DEFINIU QUE OS REJEITOS DEVERIAM SER DISPOSTOS EM ATERROS SANIT�RIOS, OBSERVANDO NORMAS OPERACIONAIS ESPEC�FICAS DE MODO A EVITAR DANOS � SAÚDE PÚBLICA, � SEGURANÇA E A MINIMIZAR OS IMPACTOS AMBIENTAIS ADVERSOS. NESTE TIPO DE INFRAESTRUTURA, OS GEOSSINT�TICOS SÃO UMA GRANDE ALTERNATIVA EM RELAÇÃO AOS MATERIAIS CONSTRUTIVOS TRADICIONAIS COMO AREIA, ARGILA E BRITA, POIS SÃO ECONOMICAMENTE VI�VEIS, DE PR�TICO MANEJO E COLABORA PARA O BOM DESEMPENHO DA DRENAGEM, FILTRA��O, PROTE��O, REFOR�O, SEPARA��O, CONTROLE DE EROS�O E IMPERMEABILIZA��O. PARA QUE UM GEOSSINT�TICO CUMPRA DE MODO EFICAZ A SUA FUN��O AO LONGO DA VIDA �TIL DA OBRA, SOBREVIVENDO A PROCESSOS DE ARMAZENAMENTO, MANUSEAMENTO E APLICA��O, � NECESS�RIO QUE ESTE POSSUA ALGUMAS PROPRIEDADES, QUE PODEM SER DIVIDIDAS EM PROPRIEDADES F�SICAS (MASSA POR UNIDADE DE �REA, ESPESSURA, DENSIDADE RELATIVA DOS POL�MEROS E A DIMENS�O E DISTRIBUIÇÃO DAS ABERTURAS), MEC�NICAS (TRA��O, RESIST�NCIA AO RASGAMENTO E PUN�ONAMENTO EST�TICO E DIN�MICO E ATRITO), HIDR�ULICAS (PERMISSIVIDADE E TRANSMISSIVIDADE) E DE DURABILIDADE (DANIFICA��O DURANTE A INSTALA��O E A ABRAS�O). NO MUNIC�PIO DE SANTO ANDR�, NO ESTADO DE SÃO PAULO, FOI EXECUTADO A APLICA��O DE GEOCOMPOSTOS BETON�TICOS, GEOMEMBRANA DE PEAD NEOPLASTIC E GEOT�XTIL NÃO TECIDO PARA A IMPERMEABILIZA��O DA FASE I DO ATERRO SANIT�RIO, QUE RECEBER� RES�DUOS DE CLASSE II A (NÃO INERTES) E ESTIMA-SE QUE FIQUE ATIVA POR DOIS ANOS. O EMPREGO DOS MATERIAIS GEOSSINT�TICOS NA AMPLIA��O DESSE ATERRO PERMITIU UM GANHO DE VOLUME PARA A DISPOSI��O DOS RES�DUOS DEVIDO � SUBSTITUI��O DE PARTE DA CAMADA DO SOLO COMPACTADO, A DIMINUI��O DA PERMEABILIDADE PELO USO DA GEOMEMBRANA DE PEAD NEOPLASTIC, NÃO CONTAMINA��O DO SOLO PELA INFILTRA��O DO PERCOLADO, ALTA RESIST�NCIA MEC�NICA, MAIOR CONTROLE DE QUALIDADE E FACILIDADE DE INSTALA��O.

Downloads

Publicado

2022-04-22

Edição

Seção

LACEC Liga Acadêmica Científica de Engenharia Civil