RELAÇÃO ENTRE O SISTEMA DE ARREFECIMENTO E A EMISSÃO DE POLUENTES

Autores

  • Pedro Augusto Silva Rodrigues
  • Eduardo Reis Amorim
  • Victor Pereira Baptista

Palavras-chave:

Sistema De Arrefecimento, Eficiência Energética, Emissão De Poluentes

Resumo

O aumento dos veículos automotivos no mundo é o maior responsável pelo acréscimo dos níveis de emissão de poluentes. O uso dos combustíveis nos processos de combustão, nos veículos automotores, lança no ar gases como óxidos de nitrogênio, denominado de NOx, hidrocarbonetos não queimados (HC), monóxido de carbono (CO), dióxido de carbono (CO2), os sais de chumbo, aldeídos, cetonas entre outros. Os motores de combustão interna graças às inovações tecnológicas evoluíram ao longo do tempo, e vêm buscando meios inovadores e inteligentes, para reduzir a emissão de poluentes. Motores de Combustão Interna (MCI) são máquinas térmicas que transforma a energia calorífica oriunda da reação química do conteúdo energético em calor, e este possibilita a realização de trabalho motriz. O sistema de arrefecimento é um importante mecanismo dos motores de combustão interna, pois todo controle de troca térmica dos motores de combustão interna é realizado por este sistema. Assim, deve se considerar uma atenção especial, principalmente quando se considera o alto aquecimento promovido pelos ciclos de combustão, ou quando se viola este sistema permitindo com que o motor trabalhe com temperaturas inferiores as recomendadas pelos fabricantes. Este trabalho teve como objetivo avaliar a emissão dos gases de escapamento monóxido de carbono (CO), óxidos de nitrogênio (NOx) e hidrocarbonetos (HC) emitidos por um motor de ignição, operando em diferentes temperaturas de trabalho do motor. O resultado mostrou que a temperatura do motor influenciou na formação dos gases de escapamento (CO), (NOx) e (HC).

Downloads

Publicado

2015-12-30

Edição

Seção

(UniEVANGÉLICA Anápolis) - Poster