RASPAGEM E ALISAMENTO RADICULAR DE PACIENTES COM PERIODONTITE AGRESSIVA ASSOCIADA AO USO DE AZITROMICINA

  • Luccas Leite Carvalho Centro Universitário de Anápolis
  • Bruno Lima de Oliveira Centro Universitário de Anápolis
  • Júlia Martini Barbosa Centro Universitário de Anápolis
  • João Antonio Chaves de Souza
  • Dayane de Almeida Brandão Centro Universitário de Anápolis
  • Getúlio Souza de Marães Centro Universitário de Anápolis
Palavras-chave: Azitromicina, Pediodontite Agressiva, Desbridamento periodontal

Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar os parâmetros clínicos do tratamento de periodontite agressiva através do debridamento mecânico associado ou não ao uso do antibiótico Azitromicina. Pacientes com periodontite agressiva, devidamente triados foram aleatoriamente divididos para formar os grupos teste, tratados por debridamento mecânico e uso de azitromicina, e controle, tratados por debridamento mecânico, apenas. No exame inicial e três meses após, foram obtidos com o auxílio de um guia de sondagem os parâmetros: profundidade de sondagem (PS), além do índice de placa e índice gengival. Os dados foram transformados em média e comparados pelo teste t de Student considerando significativo o valor de p < 0,05. A cicatrização pós-tratamento foi semelhante nos dois métodos empregados e nenhum dos pacientes relatou dor no tratamento proposto e relataram que perceberam uma melhora significativa em relação à percepção de saúde gengival. Os índices de placa e índices gengivais foram reduzidos nos dois tipos de tratamentos, assim como a profundidade de sondagem em diferentes sítios. Notou-se através de uma análise descritiva que os dois tratamentos propostos obtiveram melhoras. A diferença observada foi mais notada em bolsas profundas, já em bolsas rasas e moderadas, essa diferença não foi tão discrepante.

Biografia do Autor

Getúlio Souza de Marães, Centro Universitário de Anápolis

Orientador

Publicado
2019-01-24