AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO DE DIFERENTES ESPÉCIES DE BROMÉLIAS NATIVAS DO CERRADO

  • Maísa Karla Chaveiro dos Santos
  • Herlon Souza dos Santos
  • Mayara Alves Rodrigues
  • Nágila Souza Fernandes
  • Jenifer Cauane Ferreira de Sousa
  • Clistiane dos Anjos Mendes

Resumo

As Bromeliaceae apresentam cerca de 3.000 espécies distribuídas em 60 gêneros, e divididas nas subfamílias Brocchinioideae, Bromelioideae, Hechtioideae, Lindmanioideae, Navioideae, Pitcairnioideae, Puyoideae e Tilandsioideae, ocorrendo nas regiões tropicais e temperadas das Américas, com exceção de uma espécie de Ptcairnia que ocorre na África tropical (Lutther, 2010; Givnish et al., 2011; Souza & Lorenzi, 2012).

Reúne plantas herbáceas, onde grande parte é epífita, mas também podem ser terrestres ou rupículas, ocorrendo em ambientes xéricos e mésicos (BENZING et al., 1976). Muitas espécies apresentam folhas organizadas em espiral, formando uma roseta que acumula água. Anatomicamente, possuem tecidos aquíferos, células epidérmicas com corpos silicosos e superfície foliar coberta por tricomas peltados capazes de absorver água (JUDD et al., 2009; SOUZA & LORENZI, 2012).

Além disso, as bromélias contribuem como mantenedoras da biodiversidade. O acúmulo de água e nutrientes nas folhas distribuídas em roseta possibilita, por exemplo, o abrigo e o desenvolvimento de animais, especialmente invertebrados (BENZING, 2000; FAVRETTO et al., 2011).

Publicado
2019-01-23