AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO DE DIFERENTES ESPÉCIES DE ORQÚIDEAS NATIVAS DO CERRADO

  • Herlon Souza dos Santos
  • Maísa Karla Chaveiro dos Santos
  • Sarah Alice Nunes da Silva
  • Augusto Fernandes de Brito
  • Warley Júnior
  • Clistiane dos Anjos Mendes

Resumo

A família Orchidaceae tem 26.567 espécies e 850 gêneros aproximadamente (Govaerts et al., 2011). Compreendendo assim, grande parte das fanerógamas (Souza & Lorenzi, 2012). Estão presentes em diferentes ambientes, estando amplamente distribuído pelo globo por serem organismos extremamente especializados que ocupam diversos habitats e apresentarem várias adaptações morfológicas, anatômicas e fisiológicas, encontrando-se em maior diversidade nos trópicos, principalmente em regiões montanhosas (Silva et al., 2006; Faria et al., 2004).

São plantas perenes de porte herbáceo que possuem diversos hábitos de desenvolvimento sendo predominantemente epífitas, mas também podendo ser terrícolas, rupícolas, saxícolas, paludícolas, ou saprofíticas, apresentando caule do tipo monopodial ou simpodial (Dressler, 1983). Apresentam inflorescências racemosas ou paniculadas, terminais ou laterais, flores geralmente compostas por três sépalas e três pétalas livres sendo a mediana diferenciada em labelo que comporta as estruturas reprodutivas (Dressler, 1983). Seus frutos formam cápsulas deiscentes que variam de tamanho, podendo produzir milhares de sementes minúsculas sem endosperma de tamanho que pode variar de 0,05 a 6 mm dependendo do gênero e espécie, de peso entre 0,31 a 24 μg, no qual uma única cápsula pode conter de 20 a mais de 4 milhões de sementes (Arditti & Ghani, 2000).

Publicado
2019-01-23