CO-INOCULAÇÃO DE Azospirillum brasilense E Bradyrhizobium japonicum NA SOJA COMO ESTRATÉGIA PARA AUMENTO DE PRODUTIVIDADE E REDUÇÃO DO USO DE NITROGÊNIO

  • Kesia Marcilia Mendanha Santos
  • José Eduardo Barbosa de Souza

Resumo

A co-inoculação ou inoculação mista constitui em associar diferentes microrganismos, de forma que juntos a soma dos seus efeitos é maior do que quando utilizado isoladamente, porém pode apresentar resultados contraditórios, podendo estimular ou inibir a produção de nódulos e o crescimento das raízes em um sistema simbiótico, em função do nível de concentração do inóculo e do tipo de inoculação. Este trabalho objetivou-se em avaliar a nodulação, desenvolvimento e produtividade da soja em resposta a inoculação com Bradyrhizobium japonicum e co-inoculação com Azospirillum brasilense.

Os experimentos foram desenvolvidos na safra 2017/18, em dois locais, o primeiro na Fazenda São Luiz II situada no município de Santa Rita do Novo destino, com as coordenadas 14º 52’ 04.84” S e 49º 03’ 18.23” O, com altitude de 573 m do nível do mar; e o segundo na Fazenda Vera Cruz Agropecuária Ltda., situada no munícipio de Goianésia com as coordenadas 15º 17’ 09.65” S e 49º 02’ 49.46” O, com altitude de 643 m do nível do mar. O plantio foi utilizado a cultivar BMX. Bônus PRO. A instalação dos experimentos foi realizada segundo as normas estabelecidas no protocolo oficial para avaliação da viabilidade e eficiência agronômica de cepas, inoculantes e tecnologias relacionadas ao processo de fixação biológica do nitrogênio em leguminosas, constante do anexo à Instrução Normativa SDA/MAPA nº13/2011 do MAPA.

Publicado
2019-01-23