ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA DA ÁGUA DE IRRIGAÇÃO DE HORTALIÇAS FOLHOSAS NA ZONA RURAL DE GOIANÉSIA - GO

  • Julia Lima Barros
  • Yuri Silva Sales Guimarães
  • Iara Alves Gonçalves
  • Rodrigo Fernandes de Souza

Resumo

A quantidade de água existente no Planeta cobre 70% da superfície terrestre, distribuída em mares, lagos e rios. Aproximadamente 95,5% das águas na Terra são salgadas, estando disponíveis nos oceanos, 2,5% representa a água doce, distribuídas na forma de geleiras, águas subterrâneas, umidade atmosférica, rios e lagos (FACHIN; SILVA, 2011) e apenas 0,3% estão disponível para o consumo humano.

O uso de água fora dos padrões compromete o alimento produzido (MESQUITA et al., 2015), danifica o sistema de irrigação (VASCONCELOS et al., 2013), além de impactar negativamente o ambiente (DAHAN et al., 2014). Desta forma para minimizar os problemas da utilização de água é necessário que exista planejamento e monitoramento adequados para atestar sua qualidade (REIS, 2011).

As características das águas são intrínsecas e próprias, podendo apresentar qualidades variáveis, dependendo do local e condições de sua origem, mesmo as águas que não sofreram ação antrópica podem ter características sulforosas, carbonatadas, magnesianas em sua origem (PESSANHA, 2007; BRANCO, 2010). Segundo Mascena et al., (2006), pode-se definir a qualidade da água por suas características físicas, químicas e biológicas (sanitárias). Objetivou-se com este trabalho avaliar a qualidade física química da água utilizada para a irrigação de hortaliças na zona rural de Goianésia – GO.

Publicado
2019-01-23