SÍNTESE DE HIDRÓXIDOS DUPLOS LAMELARES PARA REMOÇÃO DE COMPOSTOS FENÓLICOS

  • Janaíne Costa Souza Centro Universitário de Anápolis Uni Evangélica
  • Lorranny Oliveira Lemes
  • Renato Rosseto
  • Lucimar Pinheiro Rosseto
Palavras-chave: Hidróxidos duplo lamelares; adsorção; coprecipitação;corantes; efluentes

Resumo

A produção e consumo dos fármacos têm aumentado conforme as necessidades da população, principalmente na busca pela longevidade e melhoria na qualidade de vida, concomitante ao desenvolvimento de novas tecnologias (MOMPELAT, BOT e THOMAS, 2009). A utilização dos fármacos está associada aos benefícios à saúde e aos passivos ambientais em decorrência da administração e descarte inadequados (FAGUNDES e GIRARDON-PERLINI, 2006). Os resíduos dos produtos farmacêuticos ocasionam grande contaminação ao meio ambiente, quando biologicamente ativos, podem contaminar plantas e animais que habitam próximo as estações de tratamento. Neste sentido, os compostos fenólicos se ressaltam perante os inúmeros resíduos dos processos agroindustriais, pois são responsáveis por provocar ampla poluição às águas superficiais, lençol freático e ao solo (MARTINKOVÁ et al., 2016; FARIAS et al., 2012; OLIVEIRA-Jr, WATANABE e SANTIAGO, 2005). Dessa forma, processos biológicos, físicos e/ou químicos são empregados na redução dos riscos ambientais advindos da eliminação inapropriada desses resíduos, sendo removidos ou inativados no ambiente (AGUIAR, 2012; PERGHER et al., 2007). Consequentemente, o método mais empregado para a remoção de resíduos químicos objetivando o baixo custo de implantação do tratamento é a adsorção, utilizando-se hidróxidos duplos lamelares (HDL), também conhecidos como argilas aniônicas, as quais não são encontradas com abundância na natureza, no entanto, de fácil síntese em laboratótios. Sua composição estrutural é basicamente formada por camadas de metais di-e trivalentes e hidroxilas.

 

Publicado
2019-01-24