DIVERSIDADE ALIMENTAR – USO DE HORTALIÇAS SUBUTILIZADAS: APARÊNCIA OU QUALIDADE?

  • Clistiane dos Anjos Mendes
  • Marcelo Barbosa Melo
  • João Maurício Fernandes de Souza
  • Klênia Rodrigues Pacheco de Sá
  • Josana de Castro Peixoto
  • Cristiane Gonçalves de Morais
  • Ricardo Elias do Vale Lima
  • Márcia dos Santos Silva

Resumo

O uso de hortaliças fora do padrão de comercialização não faz parte do hábito alimentar da maioria da população mundial, sendo assim boa parte da produção de frutas e verduras são desperdiçadas diariamente. Dessa forma, o projeto teve como objetivo tornar os alunos da APAE Anápolis atores protagonistas de uma campanha para a utilização das frutas e verduras “feias”, ou que seriam desperdiçadas por serem desinformes, com a aparência não dentro dos padrões para a produção de novos alimentos. Assim, foi criada a temática: “Diversidade alimentar - Uso de hortaliças subutilizadas: Aparência ou qualidade?”, e foram envolvidas metodologias que utilizam a percepção e ação para a transformação da atividade mental do que se considera padrão ou não. Possibilitando que, o aluno vivencie os benefícios da transformação das hortaliças que seriam dispensadas por conta da aparência, para gerar a sustentabilidade, como também terem a possibilidade de produção de novos alimentos sem descaracterizar a qualidade nutricional dos mesmos. Os alunos que apresentam diferentes deficiências foram então conduzidos durante o trabalho, desde o plantio até a colheita e processamento dos produtos alimentares e com isso observou-se que: (i) o deficiente intelectual não faz acepção de que algo é bom/ruim por estar fora do padrão de consumo/comercialização; (ii) não há nenhuma restrição ao consumo de frutas e legumes fora do padrão de consumo/comercialização.

Publicado
2018-12-26