FORMAÇÃO PROFISSIONAL DA JUVENTUDE CAMPONESA GOIANA. CURSO TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA NA MODALIDADE DA PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA

  • José Weselli de Sá Andrade
  • Orlando Costa Pina Filho
  • Rogério Antonio Mauro
  • André Luiz Silveira
  • Leniany Patrícia Moreira
  • Luiz Henrique Gomes de Moura

Resumo

A saída em massa da juventude do campo acaba por inviabilizar o desenvolvimento das unidades produtivas camponesas. Sem o vigor da juventude, a reprodução social do campesinato encontra-se comprometida. O projeto buscou trabalhar com um grupo social mais atingido pelo êxodo rural contemporâneo, a juventude das comunidades tradicionais e dos assentamentos no estado de Goiás. O projeto objetivou promover uma articulação entre a qualificação da juventude por meio da realização de um Curso Técnico em Agropecuária, na modalidade da pedagogia da alternância, com ênfases em agroecologia. A formação foi organizada em tempos diferenciados, alternando em períodos, sendo Tempo Escola (TE) onde os  educandos tiveram aulas teóricas e práticas realizadas nas dependências do IF Goiano Campus Rio Verde, e o Tempo Comunidade (TC), período em que os educandos realizaram o diagnóstico crítico da realidade comunitária onde vivem. O projeto considerou a legislação vigente para o ensino técnico com carga horária de 2.190 horas, distribuídas em TE (cinco etapas) com total de 1.462 horas, e TC (cinco etapas) com total de 728 horas de atividades pedagógicas e desenvolvimento territorial. Ao final da última etapa do TE os alunos foram encaminhados para o estágio obrigatório com carga horária de 250 horas. O trabalho com este grupo social ao mesmo tempo que criou condições de vida digna para os jovens, potencializou as comunidades onde estão inseridos atualmente, com práticas agrícolas firmadas na agroecologia, na produção de alimentos saudáveis, na agroindustrialização e na comercialização.

Publicado
2019-02-05