EMPODERAMENTO DA COMUNIDADE, USO DA ÁGUA E DOENÇAS DE VEICULAÇÃO HÍDRICA EM BENIM, ÁFRICA

  • Komlan Yves Assogba
Palavras-chave: Água, Saneamento básico, Benin, Empoderamento.

Resumo

A água esta se tornando cada vez mais um bem escasso, a sua qualidade vem diminuído com o passar do tempo, devido ao lançamento de esgotos sem o devido tratamento nos corpos hídricos e então pela sua disposição no solo de forma incorreta. A falta de um ambiente saneado contribui para o aumento das doenças de veiculação hídrica, e Benin, um país localizado na porção oeste do continente Africano sofre com a falta sistemas de tratamento e distribuição de água potável e destinação do esgoto gerado, principalmente nas áreas rurais, que corresponde a 56% da população. Investimentos do governo, parcerias com agências internacionais e o empoderamento da comunidade para a tomada de decisões vem sendo utilizados para garantir a população de Benin o direito a um direito humano fundamental, o fornecimento suficiente, fisicamente acessível e a um custo acessível, de uma água salubre e de qualidade aceitável para o uso pessoal e domésti

Referências

ALIEVI, A. A.; PINESE, J. P. P. Aproximações entre Geografia da Saúde e Saúde Ambiental: o papel dos recursos hídricos nos agravos à saúde coletiva. In: ENCONTRO NACIONAL DOS GEÓGRAFOS. Porto Alegre. Crise, práxis e autonomia: espaços de resistências e de esperanças. São Paulo: Agp-sp,. p. 1 – 9, 2010.

ALMEIDA, R. A.; ALMEIDA, N. A. M. “Remoção de coliformes do esgoto por meio de espécies vegetais ”Revista Eletrônica de Enfermagem. v.07, n. 3, 2005.

ASSANI A.A Qualité et Mode de Gestion de l’état de l’eau de Boisson dans la sous- préfecture de Grand-Popo Mémoire de Maîtrise en Santé Publique à l’Institut Régional de Santé Publique. Cotonou, p.129, 1995.






BARRIOS, S. Dinâmica Social do Espaço. Boletim Campineiro de Geografia, Campinas, v. 4, n. 2, p.351-368, 2014

COSTA, C. C.; GUILHOTO, J. J. M. “Saneamento rural no Brasil: impacto da fossa séptica biodigestora”. Engenharia Sanitária Ambiental, Rio de Janeiro, ed. Especial, p. 51-60, 2014.

COSTA, S. S.; HELLER, L.; BRANDÃO, C. C. S.; COLOSIMO, E. A. “Indicadores epidemiológicos aplicáveis a estudos sobre a associação entre saneamento e saúde de base municipal”. Revista Engenharia Ambiental, Rio de Janeiro, v. 10, n. 02, abr/jun, p. 118-127, 2005.

FOUSSENI, T. R. Drinking water: a need met for the people of the commune of Bantè, Benin. Field Actions Science Reports, v. 2, 2009.

GOUVEIA, N. “Saúde e meio ambiente nas cidades: Desafios da saúde ambiental”. Saúde e Sociedade. v. 08, n. 01, 1999.

HARAGUSHI, M. T., UCKER, F. E.; KRONHARDT, T. F., KEMERICH, P. D. C.” Estudo de caso para a viabilidade de implementação de sistema de esgoto compacto na região metropolitana de Goiânia.” Revista Monografias Ambientais - REMOA. v.14, n.1 p. 2967-2973, fev.2014

HOLGADO-SILVA, H. C.; PADUA, J. B.; CAMILO, L. R.; DORNELES, T. M. “A qualidade do saneamento ambiental no assentamento rural Amparo no município de Dourados - MS” Soc. & Nat. v. 23, n. 03, p. 535-545, set/dez. 2014.

IMHOFF, K. R.; IMHOFF, K. R. Manual de tratamento de águas residuárias. Ed. Blücher, 2002. São Paulo.

LELEYE A. Approvisionnement en eau potable dans la commune de Dogbo. mémoire de maîtrise en géographie. Cotonou , p. 98. 2007.

LISBOA, S. S.; HELLER, L.; SILVEIRA, R. B. “Desafios do planejamento municipal de saneamento básico em municípios de pequeno porte: a percepção dos gestores”. Revista Engenharia Ambiental, Rio de Janeiro, v. 18, n. 04, p. 341-348, out/dez. 2013.

ODOULAMI, L. Problématique de l’eau et la santé humaine dans la ville de Cotonou. Thèse de doctorat. Abomey-Calavi. p. 47-125. 2009

10

ONU. Le droit à l'eau (articles 11 et 12 du Pacte international relatif aux droits économiques, sociaux et culturels) Comité des droits économiques, sociaux et culturels des Nations Unies Vingt-neuvième session, Genève. p. 11-29, 2002.

PNUD. Situation actuelle et perspectives, les objectifs du millénaire pour le développement au Bénin, rapport-omd-2009-pdf- p.36, 2009.

REIFF, S. L’expérience PADEAR au Bénin des latrines familiales non subventionnées. ‘Le marketing social et la promotion du petit secteur privé’. Note d’Information. Programme pour l’eau et l’assainissement. set. 1999.

ROMANO, J. O. ; ANTUNES, M. Empoderamento e direitos no combate à pobreza. Rio de Janeiro: Action aid Brasil, p.116, 2002.

ROSSO, A.; ROMANINI, M. Empoderamento individual, empoderamento comunitário e conscientização: um ensaio teórico. Psicologia e Saber Social, v. 3, n.1, 83-95, 2014.

SANTOS, R. F.; SOUZA, A. O. A relação água potável e saúde: ensaio acerca do programa de parceria público-privada de Mato Grosso do Sul. In: VIII Simpósio Nacional de Geografia da Saúde. Anais. Dourados, 2017.

UNICEF/ World Health Organization. Diarrhoea: why children are still dying and what can be done. Geneva: UNICEF/WHO; 2009.

UNICEF/ World Health Organization. Global Water Supply and Sanitation Assessment 2000 Report. 2000.

United States Agency for International Development - USAID. Benin: Water and sanitation profile. 2010.

VILLAR, P. C.; RIBEIRO, W. C. A percepção do direito humano à água na ordem internacional. Revista de Direitos Fundamentais e Democracia, Curitiba, v. 11, n. 11, p. 358-380, jan./jun. 2012.
Publicado
2018-12-20
Seção
IX Simpósio Nacional de Ciência e Meio Ambiente – SNCMA