TRANSPIRAÇÃO DAS PLANTAS E SUA RELAÇÃO COM A TEMPERATURA

  • Thaynara Martins de Oliveira
  • Rayane Rodrigues Ferreira
Palavras-chave: Sibipiruna, Flamboyant, Atmosfera, Vapor

Resumo

Transpiração das plantas e sua relação com a temperatura consiste em uma investigação da contribuição de duas espécies da família botânica Fabaceae (sibipiruna e flamboyant), na emissão de vapor de água à atmosfera e absorção de seu calor, através da observação da situação de transpiração das plantas e análise das diferenças de temperaturas mensuradas. Para isso foram utilizados dois sacos plásticos que envolveram cada qual os folíolos das espécimes de plantas selecionadas, para a observação do efeito da transpiração em seu interior e para assegurar ao termômetro, também posicionado dentro deste recipiente, a mensuração da temperatura lá contida, enquanto outro termômetro posicionado no lado externo do saco plástico, aferia a temperatura por fora, para posteriormente suceder com a subtração de ambas as temperaturas, efetuadas para as duas espécies estudadas. Assim, verificou-se que o flamboyant apresentou uma diferença mais expressiva entre as temperaturas dento e fora do saco plástico, resultando em 5, 85°C distintos, enquanto a difença verificada na sibipiruna não atingiu 1°C. Com isso, embora haja necessidade do desenvolvimento de estudos mais abrangentes, foi possível constatar que o flamboyant emite mais vapor de água à atmosfera e, como consequência, absorve mais calor desta.

Referências

ALMEIDA, S. Transpiração (nas plantas): conceito de transpiração (nas plantas). Knoow.net, Portugal. 2015. Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2018.

COSTA, A. R. As relações hídricas das plantas vasculares. Angelfire, Portugal. 2001. Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2018.

GENTIL, M. S. Transpiração e eficiência do uso da água em árvores clonais de Eucalyptus aos 4 anos em áreas com e sem irrigação em Eunápolis, Bahia. 2010. 72 f. Dissertação (Mestrado em Ciências)-Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, 2010.

LACERDA, C. F. Relações solo-água-planta em ambientes naturais e agrícolas do nordeste brasileiro. Recife: Universidade Federal Rural de Pernambuco e Universidade Federal do Ceará, 2007. 78 p.

MARTINS, F. B.; STRECK, N. A.; SILVA, J. C.; MORAIS, W. W.; SUSIN, F; NAVROSKI, M. C.; VIVIAN, M. A. Deficiência hídrica no solo e seu efeito sobre transpiração, crescimento e desenvolvimento de mudas de duas espécies de eucalipto. Revista Brasileira de Ciência do Solo [en linea], Viçosa, v. 32, n. 3, p. 1297-1306, 2008.

OLIVEIRA, G. X. S.; COELHO FILHO, M. A.; PEREIRA, F. A. C.; COELHO, E. F.; PAZ, V. P. S.; CASTRO NETO, M. T. Relações entre transpiração máxima, evapotranspiração de referência e área foliar em quatro variedades de mangueira. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal , v. 31, n. 1, p. 20-27, 2009.

ROTTA, J. Transpiração. Rotta biologia. 2013. Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2018.

VELLAME, L. M.; COELHO, R. D.; TOLENTINO, J. B. Transpiração de plantas jovens de laranjeira ‘valência’ sob porta-enxerto limão‘cravo’ e citrumelo ‘swingle’ em dois tipos de solo. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 34, n. 1, p. 24-32, 2012.
Publicado
2018-12-20
Seção
IX Simpósio Nacional de Ciência e Meio Ambiente – SNCMA