RELATO DE CASO SOBRE CISTO OVARIANO EM RECÉM-NASCIDO

  • Fábio Guilherme Borges Ribeiro
  • João Vieira da Mota Neto
  • Matheus Mendes de Souza
  • Maycoll Gabriel Miterrã Moura
  • Victória Lima Florentino Alves Ferreira
  • Olegário Indemburgo da Silva Rocha Vidal
Palavras-chave: Cisto ovariano fetal, recém-nascido.

Resumo

Os cistos ovarianos fetais, segundo tipo de massa abdominal mais comum, são causados, de acordo com a teoria mais aceita, por fatores hormonais. O presente trabalho tem como objetivo alertar para a importância do diagnóstico e tratamento, precoces, de cistos ovarianos em recém nascidos. O relato foi realizado com base na análise do caso de uma paciente recém-nascida com cisto de 193,0 cm³, estendendo-se da região anexial direita superiormente até a superfície hepática do lobo direito, sem componente sólido nem realce anômalo por meio de contraste. O diagnóstico é feito preferencialmente por ultrassonografia, porém, é essencial fazer o diagnóstico diferencial de outros cistos abdominais. Não existem diretrizes que determinam o tratamento nestas situações, ressaltando a importância da avaliação clínica do paciente pelo profissional da saúde para se optar pelo procedimento mais adequado, com base nos dados coletados Por fim, o diagnóstico precoce do cisto ovariano por meio do exame de ultrassom favoreceria o tratamento precoce, diminuindo as consequências do cisto ovariano, além de contribuir para não haver complicações graves e, consequentemente, piora do prognóstico da doença.

Referências

DERA-SZYMANOWSKA, A., et al. Recurrent fetal complex ovarian cysts with rupture followed by simple cyst in the neonatal period with no adverse sequelae. The Journal of Maternal-Fetal & Neonatal Medicine, v. n. p. ,2015.
LADENHAUF, H., et al. Laparoscopic Management of Autoamputated Ovary in Newborns: A Report of 2 Cases. The Journal of Minimally Invasive Gynecology, p. 1-3, 2017.
MANJIRI, S., PADMALATHA, SK., SHETTY, J. Management of Complex Ovarian Cysts in Newborns – Our Experience. Journal of Neonatal Surgery, v. 6, n. 3, 2017.
MANJIRI, S.; PADMALATHA, S.; SHETTY, J. Management of Complex Ovarian Cysts in Newborns – Our Experience. Journal of Neonatal Surgey, v. 6, 2017.
MATTHEWS, M., et al. Diagnosis and management of na ovarian cyst complicated by torsion in utro: A case report. Journal of Pediatric Surgery CASE REPORTS, v. 2, p. 20-22, 2014.
MOTA, S., et al. Massa abdominal cística gigante em recém-nascido – Diagnóstico e Tratamento. Revista Ciência e Estudos Acadêmicos de Medicina, n. 7, p. 38-49, 2017.
PAPIC, J., et al. Management of Neotnatal Ovarian Cysts and its Effect on Ovarian Preservation. Journal of Pediatric Surgery, v. 49, p. 990-994, 2014.
PÉREZ, R., et al. Congenital Ovarian Cyst: Diagnosis and Perinatal Management. Journal of Gynecology and Neonatal Biology, v. 1, n.1 p. 1-5, 2015.
SALVADOR, R., et al. Neonataal ovarian cysts: ultrasound assessment and differential diagnosis. Radiología, v. 59, n.1, p. 31-39, 2017.
Publicado
2018-12-27
Seção
XV Mostra de Saúde - 10 anos do Curso de Medicina