DIFERENTES TIPOS DE ADUBAÇÃO NA PROSPECÇÃO FITOQUÍMICA EM FOLHAS DE JUSTICIA PECTORALIS JACQ (ACANTHACEAE) EM LATOSSSOLO VERMELHO

  • Rafaela Miguel Vieira
  • Angélica Siqueira Vieira
  • Cláudia Fabiana Alves Rezende
  • Josana de Castro Peixoto
Palavras-chave: Adubação, Metabólicos, Justicia, Orgânico

Resumo

Os compostos metabólicos secundários são resultados da nutrição das plantas. A interferência do tipo e quantidade de adubação em sua produção vem sendo altamente investigado em plantas medicinais. Nesta linha de pensamento o trabalho se propõem a testar o uso de diferentes adubações em plantas de Justicia pectoralis e seus efeitos sobre a produção de metabólicos nas folhas. Realizou-se o experimento em canteiros no esquema de DBC compostos de seis blocos com seis repetições para cada tratamento, sendo os tratamentos: testemunha, orgânico (esterco de aves) e químico. Foram realizadas medições de altura e diâmetro em campo e, após retirada e devidamente seca e moída, foram feitas análises químicas para teor de nutrientes e compostos nas folhas por prospecção fitoquímica. Todos os dados foram rodados no programa estatístico SISVAR. A fertilização orgânica disponibilizou maior concentração do elemento Zn. A fertilização mineral disponibilizou maiores teores dos elementos Fe e Mn. Não houve diferença significativa para o Cu. A prospecção fitoquímica realizada apresentou metabólicos como: heterosídeos antraquinônicos, taninos e cumarinas, para todos os tratamentos em todos os blocos.

Referências

Almeida, M. M. B., Lopes, M. D. F. G., Nogueira, C. M. D., Magalhães, C. E. C., & Morais, N. M. T. Determinação de nutrientes minerais em plantas medicinais. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 22, n. 1, p. 94-97, 2002.

ANDRADE, F.M.C.; CASALI, V.W.D. Homeopatia, agroecologia e sustentabilidade. Revista Brasileira de Agroecologia, v.6, n.1, p.49-56, 2011.

ARAÚJO, L. L. N., FARIA, M.J.M., SAFADI, G.M.V.V. Prospecção fitoquímica da espécie Justicia pectoralis Jacq. var. stenophylla Leonard pertencente à família Acanthaceae. Revista Eletrônica de Ciências Humanas, Saúde e Tecnologia, v. 6, n. 2, p. 4-14, 2014.

BATAGLIA, O.C. Ferro. In: FERREIRA, M.E. & CRUZ, M.C.D., eds. Micronutrientes na agricultura. Piracicaba, Potafos-CNPq, 1991.p.159-172.

Bertol, A., Almeida, S. M. Z., & de Almeida, L. P. DETERMINAÇÃO DE MINERAIS EM ALGUMAS PLANTAS MEDICINAIS UTILIZADAS EM XANXERÊ–OESTE CATARINENSE. Unoesc & Ciência-ACBS, v. 6, n. 1, p. 37-44, 2015.

BORKERT, C.M. et al. Disponibilidade e avaliação de elementos catiônicos: ferro e manganês. In: FERREIRA, M.E. (Org.). Micronutrientes e elementos tóxicos na agricultura. Jaboticabal: CNPq/ FAPESP/ POTAFOS, 2001. p.151-186.

Carmo, D. D. R. M., FormagioII, V. A. S. N., Doffinger, C. A. L. C. D., de Oliveira CarnevaliI, R. T. Atividade antioxidante de Hibiscus sabdariffa L. em função do espaçamento entre plantas e da adubação orgânica. Ciência rural, v. 41, n. 8, p. 1331-1336, 2011.

CHANFRAU, R. J. E.; RODRÍGUEZ, C. Harvest time influences on coumarin and umbelliferone contents in extracts of Justicia pectoralisJacq.(tilo). Revista Cubana de Farmácia, v.48, p.477-485; 2014.

DECHEM, A. R. I.; HAAG, H. P; CARMELLO, Q. A. C. Funções dos micronutrientes nas plantas. In: FERREIRA, M. E. CRUZ (Ed). Micronutrientes na agricultura. Piracicaba: BOTAFOS/CNPq. 1991, p. 65-68.

FAQUIN, V. Nutrição Mineral de Plantas/Valdemar Faquin. Lavras: UFLA/FAEPE. Pós-Graduação “Lato Sensu” (Especialização) a Distância: Solos e Meio Ambiente, 2005.

FARIA, M. T. Morfologia, Anatomia, Histoquímica e Fitoquímica de espécies do gênero Hypenia (Mart. ex Benth.) R. Harley-Lamiaceae ocorrentes no Cerrado de Goiás. 2008. 207p. Dissertação (Mestrado em biologia) – Universidade Federal de Goiás, Instituto de Ciências Biológicas. Goiânia, 2008.

Franco, M. J., da Silva Caetano, I. C., Caetano, J., & Dragunski, D. C. Determinação de metais em plantas medicinais comercializadas na região de Umuarama-PR. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, v. 15, n. 2, 2011.

GOBBO-NETO, Leonardo; LOPES, Norberto P. Plantas medicinais: fatores de influência no conteúdo de metabólitos secundários. Química nova, v. 30, n. 2, p. 374, 2007.

Gonçalves Jr, A. C., Yoshihara, M. M., de Carvalho, E. A., Strey, L., de Moraes, A. J. Teores de nutrientes e metais pesados em plantas de estragão submetidas a diferentes fertilizações. Revista Ciência Agronômica, v. 46, n. 2, p. 233-240, 2015.

KIEHL, E.J. Adubação orgânica – 500 perguntas e respostas. Piracicaba: Degaspari, 2008. 227p

MATOS, F. J. A.Farmácias vivas:sistemas de utilização de plantas medicinais projetado para pequenas comunidades3. ed.Fortaleza, UFC, 1998. 180p

Pavinato, P. S., Rosolem, C. A. Disponibilidade de nutrientes no solo: decomposição e liberação de compostos orgânicos de resíduos vegetais. Revista Brasileira de Ciência do Solo, p. 911-920, 2008.

SCHMIDT, W. Iron solutions: acquisition strategies and signaling parthways in plants. Trends in Plant Science, v.8, n.4, 188-193, 2003.

SILVA, F. C. (Ed.). Manual de análises químicas de solos, plantas e fertilizantes. Embrapa Informação Tecnológica; Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2009.

SOUZA, L., Ferreira, R., Alvarez, V. y Albuquerque, E. EFEITO DO pH DO SOLO RIZOSFÉRICO E NÃO RIZOSFÉRICO DE PLANTAS DE SOJA INOCULADAS COM Bradyrhizobium japonicum NA ABSORÇÃO DE BORO, COBRE, FERRO, MANGANÊS E ZINCO. Revista Brasileira de Ciência do Solo. 34 (5): 1641-1652, 2010.
Publicado
2018-12-20
Seção
IX Simpósio Nacional de Ciência e Meio Ambiente – SNCMA