VARIAÇÕES ANATÔMICAS DO ÂNGULO DO CÉRVICO-DIAFISÁRIO DO FÊMUR IDENTIFICADOS ATRAVÉS DE MÉTODO RADIOGRÁFICO: PROJETO PILOTO

  • Alexandre Fernandes da Silva Rodrigues
  • Amanda Gabrielly de Oliveira
  • Carlos Henrique Viana Pereira de Deus
  • Évellyn Silva Souza
  • João Martins de Oliveira Filho
  • Kimberly Neves Reis
  • Ilana de Freitas Pinheiro
  • Wesley dos Santos Costa

Resumo

Introdução: Estudos descrevem que extensas mudanças nas angulações das estruturas do terço proximal do fêmur aumentam significativamente os riscos de impacto e fraturas nesta mesma região. Diante do exposto, o objetivo desta pesquisa foi identificar as incidências das variações anatômicas no ângulo cérvico-diafisário do fêmur em exames radiográficos e analisar se há diferença nas angulações entre gêneros e faixa etária. Métodos: Trata-se de um estudo retrospectivo de cunho descritivo. As radiografias foram submetidas a uma análise morfométrica onde utilizou-se uma régua para traçar uma linha do eixo longitudinal do colo do fêmur até o eixo da diáfise do mesmo osso. Logo após, foi utilizado um goniômetro universal para mensurar o ângulo delineado. Os dados foram descritos em média, desvio-padrão e percentagem. Para a analisar e comparar a distribuição das variáveis em amostras independentes utilizou-se o teste ANOVA fator único. O nível de significância aceito no estudo foi de p< 0,05. Resultados: Ao total, foram aceitas 51 radiografias. A média do ACD foi de 133,88º (±7,75), sendo que 43,13% (n=22) tiveram o ACD maior que 135°. A medida foi maior no sexo masculino (137,25 ±11,4), porém não houve diferença significativa entre variáveis (p= 0,14). A população ≥ 52 anos apresentou angulações maiores quando comparada a população ≤ 52 (p=0,028). Conclusão: Notou-se elevada incidência de valgismo nas radiografias avaliadas, mas em média a população estudada está dentro dos valores de normalidade. Apresentou-se diferença significativa nos ACDs quando divididos em duas faixas etárias, mostrando uma diminuição das angulações com o aumento da idade.

Publicado
2019-01-02
Seção
XV Mostra Acadêmica do Curso Fisioterapia