CONFECÇÃO DE PEÇAS ÓSSEAS SINTÉTICAS (USO DA MASSA DE BISCUIT) COMO ESTRATÉGIA PEDAGÓGICA PARA A APRENDIZAGEM EM ANATOMIA HUMANA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

  • João Martins de Oliveira Filho
  • Sthefany Caroline Oliveira Bueno
  • Milene Vieira Leivas
  • Cláudia Cyrillo
  • Juliana Mediero
  • Viviane Lemos Silva Fernandes
  • Caroline Rubio Vicentini
  • Wesley dos Santos Costa

Resumo

Introdução:iante das dificuldades do ensino – aprendizagem da Anatomia Humana, do ensino tradicional nas instituições de nível superior, caracterizado pela retenção de informação, disciplinas fragmentadas e avaliações que exigem memorização, direcionando os acadêmicos a passividade o objetivo deste estudo foi relatar a experiência no uso da massa de biscuit como ferramenta pedagógica na construção de peças ósseas sintéticas para a aprendizagem em anatomia humana. Métodos: Os alunos foram divididos em 6 grupos ate 7 academicos, foi então explicado que pelo professor responsavel da disciplina que deveria realizar a confeção das pecas osseas, foi elucidado pelo docente que os acidentes osseos deveriam ser destacados e descritos, apos foi feito os sorteios as pecas osseas. Foi selecionado as seguintes pecas osseas; escapula, umero, radio, ulna, quadril, femur, tibia e fibula e pé. Utilizou-se massa de biscuit cor natural, aplicativos sobre anatomia, livros e atlas de anatomia. Os grupos confeccionaram as pecas dentro do laboratorio de Anatomia da instituição. Os academicos estiveram  livres para criar e adaptar o trabalho a ser desenvolvido e tiveram o prazo de 30 dias. Resultados: Notou se um entusiasmo e muito comprometimento pelos alunos na confecção dos modelos didáticos isso tornou a aula mais dinâmica, e também incentivou a participação ativa no processo de aprendizagem. Conclusão: Essa técnica permitiu o ensino da anatomia, e criou um ambiente de alto envolvimento do estudante.

 

Publicado
2019-01-02
Seção
XV Mostra Acadêmica do Curso Fisioterapia