O ESTÁGIO CURRICULAR DOS ANOS INICIAIS E A RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA: POSSIBILIDADES DE INTERVENÇÕES E APLICAÇÃO DAS COMPETÊNCIAS DA BASE NACIONAL CURRICULAR COMUM

  • Flaviana Moreira Silva Carvalho
  • Priscilla Raianny Leão e Souza
  • Graziela Vanessa Parreira
  • Cláudia Regina Major

Resumo

O seguinte resumo trata-se da experiência obtida no Programa de Residência Pedagógica que está integrado ao Estágio Curricular Supervisionado II do Curso de Pedagogia do Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA. Pode-se observar a realidade do cotidiano escolar o que proporciona a reflexão, discussão e pesquisa, e por sua vez, tornar o residente responsável pelo processo de ensino-aprendizagem. Este foi um momento privilegiado que possibilitou vivenciar o que se estuda na Universidade, mesmo que a formação oferecida pela instituição seja de extrema importância, ela isoladamente não é suficiente para habilitar o acadêmico ao exercício da profissão. O período de observação foi de setembro a novembro, realizado nas terças-feiras no período vespertino totalizando 35 horas, nesse período foi observado as turmas do primeiro ao quinto ano, leitura e análise do projeto político pedagógico. Teve como objetivos permear todos os espaços de aprendizagem na escola campo, de modo a possibilitar o conhecimento e análise do trabalho docente, aperfeiçoar a prática de professores para a educação básica tendo como norteadora a BaseNacional Comum Curricular (BNCC); elaborar projetos que vise a implementação de suas dez competências. O conhecimento, a análise e reflexão da prática escolar se dá na observação, interação e participação, assim, entrar num espaço tão rico como a sala de aula e poder relacionar teoria e prática do processo de ensino promovendo um melhor entrosamento no campo. Percebe-se que as metodologias usadas por grande parte dos professores não correspondem aos objetivos propostos pela BNCC, pois reprime e limita a participação das crianças, assim inibindo a sua capacidade interpretativa, isso gera desinteresse. É preciso trabalhar novas metodologias para renovar o ensino, sobretudo, as que não se limitem apenas ao livro didático e trazer para sala de aula a realidade da criança contextualizada; permitir situações para que o aluno desenvolva criticidade e autonomia; cabe aos futuros professores ter o compromisso de mudar a realidade atual.       

Publicado
2019-01-03
Seção
V Mostra Científica do Curso Pedagogia