AVALIAÇÃO DOS PRINCIPAIS SINTOMAS NA DETECÇÃO PRECOCE DA SÍNDROME DE BURNOUT EM PROFESSORES

  • Anna Camila Baioto Pina Reis
  • Carolina Queiroz Cardoso
  • Guilherme Pacheco Arataque
  • Rubens Rodrigues Bernardes
  • Vitória Carolynna Rezende Souza
  • Yuri Dayrell Schoepfer
  • Juliane Macedo
Palavras-chave: Síndrome de Burnout. Sinais e Sintomas. Diagnóstico. Professores.

Resumo

Síndrome de Burnout (SB) é um evento psicossocial que surge como resposta a estressores crônicos no trabalho, sobretudo a tensão emocional causada por se lidar excessivamente com pessoas. Acomete, predominantemente, professores de ensino médio e fundamental, devido à maior exposição destes a ambientes conflituosos e de alta exigência de trabalho. Atualmente, o método profilático primordial é a detecção precoce dos sintomas da síndrome e tratamento destes. Diante disso, este estudo tem por objetivo abordar os principais sintomas na detecção precoce da SB em professores. A metodologia utilizada foi pesquisa em sítios eletrônicos e plataformas de pesquisa científica como PubMed, Scielo e Google Acadêmico, utilizando os descritores “Síndrome de Burnout”, “sinais e sintomas”, “diagnóstico” e “professores”. A pesquisa foi realizada entre artigos publicados no período entre 2014 a 2018. Devido a semelhança de sintomas, durante muitos anos Burnout foi confundida com outros transtornos mentais, como a depressão e o estresse excessivo. Hoje, embora essa síndrome já seja reconhecida na CID-10 e contemplada na Nova Lista de Doenças Profissionais e Relacionadas ao Trabalho (Ministério da Saúde, 1999), sua dimensão e caracterização específica são pouco conhecidas. Nesse contexto, conclui-se que é evidente a importância de identificar previamente as primeiras manifestações que surgem na SB, para que seja usado como sinal de alerta aos profissionais sobre os fatores de risco que os tornam suscetíveis a esta patologia. Afinal, quanto mais precoce é identificada a doença, maiores as chances de amenizar as possíveis consequências acusadas por esse mal.

Referências

ABRANTES EA.; SANTOS, DE.; RIGOLON, RG. Avaliação comparativa dos sintomas da síndrome de burnout em professores de escolas públicas e privadas. Revista Brasileira de Educação, v. 19, n. 59, p. 987-1002, 2014.

ARVIDSSON, I. et al. Burnout among Swedish school teachers–a cross-sectional analysis. BMC public health, v. 16, n. 1, p. 823-864, 2016.

BERNOTAITE, L.; MALINAUSKIENE, V. Workplace bullying and mental health among teachers in relation to psychosocial job characteristics and burnout. International journal of occupational medicine and environmental health, v. 30, n. 4, p. 629-640, 2017.

BORBA, BMR. et al. Síndrome de Burnout em professores: estudo comparativo entre o ensino público e privado. Psicologia Argumento, v. 33, n. 80, p.270-281, 2017.

BRAUN, AC.; CARLOTTO, MS. Síndrome de Burnout: estudo comparativo entre professores do Ensino Especial e do Ensino Regular. Psicologia Escolar e Educacional, v. 18, n. 1, p. 125132, 2014.

CAMARA, SG.; CARLOTTO, MS. Riesgos psicosociales asociados con el sindrome de burnout en profesores universitarios. Avances en Psicología Latinoamericana, v. 35, n. 3, p. 447-458, 2017.

CARLOTTO, MS. Prevenção da síndrome de burnout em professores: um relato de experiência. Mudanças-psicologia da saúde, v. 22, n. 1, p. 31-39, 2014.

CARLOTTO, MS. et al. O papel mediador da autoeficácia na relação entre a sobrecarga de trabalho e as dimensões de Burnout em professores. Psico-USF, v. 20, n. 1, p. 13-23, 2015.

CARLOTTO, MS.; CÂMARA, SG. Riscos psicossociais associados à síndrome de burnout em professores universitários. Av. Psicol. Latinoam., v. 35, n. 3, p. 447-457, 2017.

COLLADO, PA. et al. Condiciones de trabajo y salud en docentes universitarios y de enseñanza media de Mendoza, Argentina: Entre el compromiso y el desgaste emocional. Salud colectiva, v. 12, p. 203-220, 2016.

CLADELLAS-PROS, R.; CASTELLÓ-TARRIDA, A.; PARRADO-ROMERO, E.
Satisfacción, salud y estrés laboral del profesorado universitario según su situación contractual. Revista de Salud Pública, v. 20, p. 53-59, 2018.

DA CUNHA, RV. et al. Escuta e Síndrome de Burnout: uma estratégia para um ambiente de trabalho mais saudável. REASU-Revista Eletrônica de Administração da Universidade Santa Úrsula, v. 2, n. 1, p. 40-51, 2017.

DALCIN, L.; CARLOTTO, MS. Avaliação de efeito de uma intervenção para a Síndrome de Burnout em professores. Psicologia Escolar e Educacional, v. 22, n. 1, p. 141-150, 2018.

DA SILVA, NR. et al. O Trabalho do Professor, Indicadores de Burnout, Práticas Educativas e Comportamento dos Alunos&58; Correlação e Predição. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 21, n. 3, p. 363-376, 2015.

DO PRADO, RL. et al. Avaliação da síndrome de Burnout em professores universitários. Revista da ABENO, v. 17, n. 3, p. 21-29, 2017.

ESCUDEROS, ADM.; TOSCANO, JHA. Dimensiones de apoyo social asociadas al síndrome de burnout en docentes de media académica. Pensamiento psicológico, v. 14, n. 2, p. 7-18, 2016.

FERREIRA, RC. et al. Transtorno mental e estressores no trabalho entre professores universitários da área da saúde. Trab. Educ. Saúde, v. 13, n. 1, p. 135-155, 2015.

KOGA, GKC. et al. Fatores associados a piores níveis na escala de Burnout em professores da educação básica. Caderno Saúde Coletiva, p. 268-275, 2015.

MACHADO, VR.; BOECHAT, IT.; SANTOS, MFR. Síndrome de burnout: uma reflexão sobre a saúde mental do educador. Revista Transformar, n. 7, p. 257-272, 2015.

MARIA, AL. Síndrome de Burnout em diferentes áreas profissionais e seus efeitos. Acta Brasileira do Movimento Humano, v. 6, n. 3, p. 1-12, 2016.

PINTO, M. et al. Síndrome de burnout em docentes. Revista Interdisciplinar, v. 8, n. 2, p. 169-177, 2015.

RIBEIRO, LCC.; BARBOSA, LACR.; SOARES, AS. Avaliação da prevalência de Burnout entre professores e a sua relação com as variáveis sociodemográficas. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, v. 5, n. 3, p. 1741-1751, 2016.

SOUZA, KR. de et al. Cadernetas de saúde e trabalho: diários de professores de universidade pública. Cadernos de saude publica, v. 34, p. 306-317, 2018.

TIJDINK, JK.; VERGOUWEN, ACM.; SMULDERS, YM. Emotional exhaustion and burnout among medical professors; a nationwide survey. BMC medical education, v. 14, n. 1, p. 183190, 2014.

ZAMRI, EN.; MOY, FM.; HOE, VCW. Association of psychological distress and work psychosocial factors with self-reported musculoskeletal pain among secondary school teachers in Malaysia. PloS one, v. 12, n. 2, p. 172-195, 2017.
Publicado
2018-12-28
Seção
XV Mostra de Saúde - 10 anos do Curso de Medicina