QUALIDADE NA ASSISTÊNCIA DE CUIDADOS PALIATIVOS EM IDOSOS

  • Mayara Bernardo Albuquerque
  • Milena Santana França
  • Alyne Carolyne Teixeira da Fonseca
  • Gracielly de Azeredo Moreira
  • Ruan Kaique de Oliveira
  • Bruno Oliveira Silva
  • Nathália Fernandes da Silva
  • Elisângela S. Mendes Moreira
  • Wesley dos Santos Costa
  • Cecília Magnabosco Melo
  • Viviane Lemos da Silva Fernandes
  • Ilana de Freitas Pinheiro
Palavras-chave: Cuidados Paliativos; Idosos; Cuidadores

Resumo

Introdução: Os Cuidados Paliativos (CP) são aqueles prestados ao paciente que não respondem aos cuidados curativos. O objetivo deste artigo foi verificar como os CP em instituições de longa permanência (ILPs) e em domicílios são abordados no Brasil. Métodos: Realizou-se uma pesquisa bibliográfica com os descritores “Idosos” e “Cuidados Paliativos” de forma combinada em plataformas de busca. Os critérios de inclusão foram: artigos publicados nos últimos 5 anos (2014 a 2018), idioma do texto em língua portuguesa, escolha de 5 artigos que mais se adequaram ao tema proposto. Resultados: Foram encontrados 26 artigos. Destes foram escolhidos 5 artigos que mais se adequaram ao tema. Os estudos abordam que, o aumento da expectativa de vida resulta no declínio funcional e no surgimento de doenças crônico-degenerativas em idosos, tornando os CP uma ferramenta no alívio do sofrimento desses pacientes. Na Atenção Primária, a equipe de saúde enfrentou desafios ao lidar com as famílias. Já nas ILPs, a assistência aos idosos é precária e necessita de um olhar menos comercial. Nos domicílios, o enfrentamento da morte pela família e comunicação ao paciente é uma problemática. Notou-se a falta da abordagem direcionada à fisioterapia, pois há predominância das áreas da enfermagem e medicina. Uma equipe multiprofissional e cuidadores capacitados geram benefícios no bem-estar físico, emocional, mental e espiritual. Conclusão: Observa-se a necessidade de conscientizar e capacitar cuidadores para a qualidade nos CP; priorizar a formação humanizada nos cursos da área da saúde; fiscalizar ambientes que tenham pacientes em CP.

Referências

CLOS, Michelle Bertóglio; GROSSI, Patrícia Krieger. Desafios para o cuidado digno em instituições de longa permanência. Revista Bioética, v. 24, n. 2, p. 395-411, 2016.

FALLER, Jossiana Wilke; ZILLY, Adriana; MOURA, Cynthia Borges de; BRUSNICKI, Pedro Henrique. Escala Multidimensional na Avaliação da dor e Sintomas de Idosos em Cuidados Palitivos. Cogitare Enfermagem, v. 21, n.2, p. 1-09, 2016.

SILVEIRA, Maria Helena; CIAMPONE, Maria Helena Trench; GUTIERREZ, Beatriz Aparecida Ozello. Percepção da equipe multiprofissional sobre cuidados paliativos. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 17, n. 1, p. 7-16, 2014.

SOUZA, Hieda Ludugério de; ZOBOLI, Elma Lourdes Campos Pavone; PAZ, Cássia Regina de Paula; SCHVEITZER, Mariana Cabral; HOHL, Karine Generoso; PESSALACIA, Juliana Dias Reis. (2015). Cuidados paliativos na atenção primária à saúde: considerações éticas. Revista Bioética, v. 23, n. 2, p. 349-359, 2015.

SOUZA, Isabela Cata-Preta; SILVA, Ariane Guilherme; QUIRINO, Aurea Cristina dos Santos; NEVES, Michelle Silva; MOREIRA, Luzimar Rangel. Perfil de pacientes dependentes hospitalizados e cuidadores familiares: conhecimento e preparo para as práticas do cuidado domiciliar. REME, Revista Mineira de Enfermagem, v.18, n.1, 164-172, 2014.
Publicado
2019-01-09
Seção
XV Mostra Acadêmica do Curso Fisioterapia