INCIDÊNCIA DE INFECÇÃO DE CORRENTE SANGUINEA EM PACIENTES PORTADORES DE CATETER VENOSO CENTRAL

  • Maria Sônia PEREIRA
  • Sarah Sandres de Almeida SANTOS
  • Giselle Stephanie Canuto de BASTOS
Palavras-chave: Cateter. Corrente Sanguínea. Infecção.

Resumo

INTRODUÇÃO: As Infecções da Corrente Sanguínea Relacionada a Cateter (ICSRC) são fatores de risco de maior incidência associada as Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS), responsáveis por elevadas taxas de morbidade e mortalidade em pacientes hospitalizados. O Cateter Venoso Central (CVC),é um dispositivo intravenoso de curta ou longa permanência, utilizado na prática cirúrgica e clínica para diagnóstico e tratamento de doenças, podendo ser de infusão intermitente ou contínua de fluidos, para nutrição parenteral, terapia renal substitutiva e medicamentosas, além de monitorização de parâmetros fisiológicos (OLIVEIRA et al., 2015).As Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS), são os eventos adversos mais frequentes e apresentam taxas elevadas de morbidade e mortalidade (ANVISA, 2017), podem ser adquiridas de diversas formas em ambiente hospitalar, e estão relacionadas diretamente aos procedimentos assistenciais prestadas aos pacientes entre 30 a 90 dias após o procedimento. Dados de 2014, no Brasil publicados pela ANVISA evidenciaram a densidade de incidência de Infecção Primária da Corrente Sanguínea Laboratorial (IPCSL) em UTI adulto, como sendo de 5,1 infecções a cada 1.000 CVC/dia (ANVISA, 2015).OBJETIVO: Identificar os principais fatores de risco, associados as Infecções de Corrente Sanguínea (ICS), em portadores de Cateter Venoso Central (CVC). METODOLOGIA: Este foi um estudo de revisão integrativa da literatura cientifica. A coleta foi realizada, nas plataformas Scientific Electronic Library Online (SCIELO) e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) nas bases de dados da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE) e Base de Dados de Enfermagem (BDENF), onde foram selecionados a partir dos descritores, 16 artigos para análise dos dados, publicados no período de 2012 a 2017. CONSIDERACOES FINAIS: É possível considerar mediante a literatura pesquisada inúmeras estratégias capazes de prevenir as ICSRC, considerando que os bundles são evidências de maior eficácia, podendo ser implementadas por todos os profissionais de saúde. Além disso, a higienização das mãos se destaca como medida primaria no manuseio do CVC. Apesar dos avanços tecnológicos e das estratégias implementadas como medidas preventivas afim de reduzir às ICSRC ainda é um grande desafio nas práticas clínicas assistenciais. É importante ressaltar que para um melhor resultado na redução dos riscos de desenvolvimento das ICS nos serviços ambulatoriais e hospitalares, deve - se implementar bundles ou pacote de medidas como boas práticas através da educação e treinamento dos profissionais de saúde, além da utilização de checklist para registros dos marcadores de segurança e garantia da efetividade dos protocolos e das medidas de prevenção das infecções relacionadas a assistência à saúde.

Publicado
2019-01-07
Seção
II Simpósio de Produção Científica do Curso de Enfermagem da UniEVANGÉLICA