ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM DIABETES MELLITUS EM UMA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA NO MUNICÍPIO DE GOIANAPOLIS- GO

  • Gláucia Oliveira Abreu Batista MEIRELES
  • Eryka Loraine Gomes SILVA
  • Jessica Samara Gomes SILVA,
  • Miriã da Silva Lima OLIVEIRA,
Palavras-chave: Diabetes mellitus, Enfermagem, Promoção da saúde.

Resumo

Introdução: O Diabetes Mellitus (DM) pode ser entendido como um distúrbio do metabolismo, caracterizando-se como crônico e de etiologia multifatorial, portanto, ligado a demais outras complicações como à hiperglicemia, à alteração de excreção de insulina, resultando, diretamente, na redução ou completa inibição da captação da glicose por meio dos tecidos (FAEDA; DE LEON, 2006). Objetivo: O objetivo geral deste trabalho foi Descrever como é prestada a assistência de enfermagem frente ao paciente com Diabetes Mellitus (DM) em uma estratégia da saúde da família (ESF) no município de Goianápolis-Go. Metodologia: adotou-se para o desenvolvimento da pesquisa o tipo qualitativo, o qual foi estruturada no Munícipio de Goianápolis, cidade localizada no interior do estado de Goiás, onde foram entrevistados 5 enfermeiros e 4 técnicos de enfermagem. O material foi obtido por meio de entrevistas realizadas com os profissionais, sendo a análise estruturada conforme o que foi proposto por Minayo (2009). Resultados: A análise dos dados resultou em Quatro categorias, seguidas de suas subcategorias:  Ações de Enfermagem frente a assistência ao paciente com Diabetes Mellitus, Educação permanente realizada pela equipe de Enfermagem, Estratégias para obter a adesão ao tratamento e a acolhida pela equipe de Enfermagem. Conclusão: O teor das entrevistas evidenciou que na perspectiva dos entrevistados, as ações educativas a serem colocadas em pratica eram fundamentalmente ligadas ao seguimento de dietas, uso adequado e regrado de medicações e aferições regulares do nível glicêmico. A participação de familiares no tratamento do indivíduo ainda não se mostrou presente como o desejável, sendo isso resultado direto da carência nas ações de educação que integrem a família no processo. Muito embora não houvessem ações suficientes para o envolvimento familiar no processo de tratamento, os profissionais da enfermagem reconhecem a importância dessas ações educativas, uma vez que essas possibilitam a ciência dos fatores de risco e a permanência estendida no tratamento da enfermidade.

Referências

FAEDA, Alessandra; DE LEON, Cassandra Genoveva Rosales Martins Ponce. Assistência de enfermagem a um paciente portador de Diabetes Mellitus. Trabalho apresentado na 66ª Semana Brasileira de Enfermagem em Brasília e 2º Colocado no prêmio CEPEnABEn-DF. Rev Bras Enferm., v.59, n.6, Nov-dez, p.818-21, 2006.

MINAYO, Maria Cecília; DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu (orgs.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.
Publicado
2019-01-07
Seção
II Simpósio de Produção Científica do Curso de Enfermagem da UniEVANGÉLICA