AS INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM FRENTE AO PACIENTE DE HEMODIÁLISE

REVISÃO INTEGRATIVA

  • Gláucia Oliveira Abreu Batista MEIRELES
  • Isabella Sardinha da COSTA
Palavras-chave: Insuficiência Renal Crônica; Hemodiálise; Enfermagem; Qualidade de vida.

Resumo

INTRODUÇÃO: A Insuficiência Renal Crônica (IRC) consiste na perda irreversível da função renal de forma lenta e progressiva. As terapias renais substitutivas, como a hemodiálise, amenizam parcialmente os sintomas notados pelo paciente renal crônico. O enfermeiro deve ficar presente nas sessões de hemodiálise para coordenar a equipe e identificar as características de cada paciente. Além disso, é necessário educar a família e o cliente sobre a doença e suas complicações. OBJETIVO: Este estudo teve como objetivo Descrever as ações desenvolvidas pela equipe de enfermagem frente a pacientes que submetem ao tratamento hemodialítico. METODOLOGIA: Este estudo se trata de uma pesquisa de revisão integrativa, sendo desenvolvidas de acordo com as seis etapas de MENDES, SILVEIRA E GALVÃO (2008). A seleção dos artigos ocorreu por meio da busca integrada dos descritores supramencionados na SCIELO e BVS. Após a seleção de artigos conforme os critérios estabelecidos e a leitura crítica dos textos na íntegra foram escolhidos 19 artigos. RESULTADOS: Nesta investigação, os resultados serão apresentados em três categorias a saber: Categoria 1:  Processo de Enfermagem ao Paciente Hemodialítico; Categoria 2: Papel do Enfermeiro frente à complicações na hemodiálise e Categoria 3: Qualidade de vida do pacientes em hemodiálise. Pode-se perceber que o enfermeiro desempenha uma função significativa no cuidado para com o paciente, tanto no tempo em que dura as sessões quanto após o seu término, levando em consideração a individualidade de cada um. CONCLUSÃO: As ações do enfermeiro e sua equipe mostraram-se bastante subjetivas, pois além do conhecimento teórico-prático, a enfermagem deve realizar as devidas intervenções frente ao paciente respeitando o nível da sua complexidade e necessidade. Elaborando uma assistência específica, destaca-se também a importância do enfermeiro no momento de explicar, orientar e motivar o cliente e seus familiares com relação à doença, ao tratamento e suas possíveis complicações, assim minimizando desconfortos e consternações desnecessárias.

Publicado
2019-01-07
Seção
II Simpósio de Produção Científica do Curso de Enfermagem da UniEVANGÉLICA