AVALIAÇÃO DA LIMPEZA DOS INSTRUMENTAIS CIRURGICOS NO CENTRO DE MATERIAIS E ESTERILIZAÇÃO (CME)

  • Maria Sonia PEREIRA
  • Laila Aline de Souza SILVA
  • Mônica Cristina de Oliveira Batista SILVA
Palavras-chave: Instrumentais Cirúrgicos. Limpeza. Esterilização. Infecção Hospitalar.

Resumo

A limpeza e esterilização dos instrumentais cirúrgicos devem ser realizadas cuidadosa e exaustivamente, pois são responsáveis por exterminar toda a matéria orgânica, reduzir a carga microbiana e eliminar todas as formas de vida microbiana presentes. O objetivo deste estudo foi analisar a limpeza dos produtos, sendo esta a primeira e uma das mais importantes etapas do processamento dos produtos para saúde no Centro de Material e Esterilização (CME) de um hospital de médio porte em Anápolis.  A coleta dos dados foi realizada em maio de 2018 na área limpa da CME, aonde são executadas as etapas da inspeção, montagem dos kits e acondicionamento dos produtos para a saúde que serão submetidos ao processo de esterilização sob vapor úmido por pressão – autoclave. A inspeção e analise do processo de limpeza dos instrumentais foram realizadas em duas etapas: na primeira os instrumentais foram inspecionados a olho nu e posteriormente com o uso de lente de aumento conforme previsto na RDC 15/2012. Foram inspecionados e avaliados 500 instrumentais cirúrgicos de conformação complexa e não complexa. Desse montante foram encontrados 29 instrumentais com presença de sujidade e matéria orgânica residual oriunda de restos de tecidos biológicos do ato cirúrgico, sendo necessário, proceder novamente à limpeza ou substituição do artigo, o que representou 6% de instrumentais com sujidade. Conclui-se que há fragilidades no processo da limpeza dos instrumentais que podem interferir no processo da esterilização e favorecer o processo da infecção de sitio cirúrgico. Desta forma, a capacitação das equipes quanto a melhor forma e adequação no processamento dos produtos na etapa da limpeza deve ser implementada para garantir a eficiência dessa etapa da limpeza e do processamento adequado dos produtos para a saúde garantindo a segurança do paciente e a sustentabilidade.

Referências

BRASIL, Ministério da Saúde Anvisa, Manual de Prevenção e Controle de Infecção Relacionada a Assistência à Saúde. Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal- Brasília 2014.
Publicado
2019-01-07
Seção
II Simpósio de Produção Científica do Curso de Enfermagem da UniEVANGÉLICA