O ENFERMEIRO E OS CUIDADOS PALIATIVOS À CRIANÇA COM CÂNCER

UMA REVISÃO INTEGRATIVA

  • Rosana Mendes Bezerra
  • Ana Cássia Barbosa ESTEVES
Palavras-chave: Cuidado paliativo. Pediatria. Câncer infantil.

Resumo

INTRODUÇÃO: Atualmente um dos maiores problemas de saúde pública no mundo é o câncer, devido a grande incidência e prevalência. Cuidados paliativos em pediatria é o cuidado ativo e total prestado à criança, no contexto do seu corpo, mente e espírito, bem como o suporte oferecido a toda a sua família. OBJETIVOS: Objetivo geral: Conhecer como são prestados os cuidados paliativos a criança com câncer frente a literatura científica. Objetivos específicos: Descrever os profissionais envolvidos na prestação de cuidados paliativos a criança; descrever como são realizados os cuidados paliativos nas crianças; apontar as contribuições do enfermeiro para os cuidados paliativos. METODOLOGIA: Realizado um estudo de revisão integrativa da literatura. Foram utilizados artigos científicos no período de 2012 a 2017 (primeiro trimestre), artigos completos, originais, gratuitos, nos idiomas português e espanhol. Realizada busca de artigos científicos disponibilizados na SCIELO (Scientific Eletronic Library Online) e na BVS (Biblioteca Virtual em Saúde) nas bases de dados: Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências em Saúde (LILACS), National Libralyof Medicine (MEDLINE), Base de Dados de Enfermagem (BDENF), com o uso dos descritores: Cuidado paliativo. Pediatria.  Câncer infantil. RESULTADOS: Após leituras os dados foram codificados em quatro categorias: 1 Minimização da dor e promoção de conforto; 2 Comunicação (estabelecimento de vínculo e doação de carinho); 3 Uso do brincar e 4 Trabalho multiprofissional. Chegou-se a conclusão, após levantamento dos dados de maior prevalência entre os autores. Os artigos mostraram que os enfermeiros reconhecem a importância e a eficácia dos cuidados paliativos. São utilizados para proporcionar qualidade da terminalidade de vida à criança, tendo como prioridades, o alívio da dor, a promoção de conforto, a comunicação, a doação de afeto e carinho e o o uso de brincadeiras para que o processo de hospitalização seja menos traumático possível. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Os estudos apontaram a importância dos cuidados paliativos no processo de formação do enfermeiro, para que o mesmo vise proporcionar vida e morte dignas aos seus pacientes. Neste contexto, os cuidados paliativos vêm em auxílio dos enfermeiros para que reflitam sobre sua prática. 

Referências

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER. INCA, Estimativa 2016. Disponível em: Acesso: 15 abr. 2016.
LATORRE M. R. D. O.; FRANCO E. L., Epidemiologia dos Sarcomas. In: Lopes A (ed). Sarcomas de Partes Moles. p. 3-18. Rio de Janeiro: Medsi, 2009.

MENDES, Karina Dal Sasso; SILVEIRA, Renata Cristina de Campos Pereira; GALVAO, Cristina Maria. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto - enferm., Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 758-764, dez. 2008.
Disponível em . Acessoem 22 maio 2017.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Cancer pain relief and palliative care in children. Geneva: WHO; 1998. Disponível em: Acesso 11 Abril, 2016.
Publicado
2019-01-08
Seção
II Simpósio de Produção Científica do Curso de Enfermagem da UniEVANGÉLICA