ALÉM DO BRAILLE: OS DESAFIOS NA SAÚDE BUCAL DE DEFICIENTES VISUAIS

  • Nemias Junior Padilha Fideles
  • Tulio Amaral Pereira
  • Carla Beatriz Andrade Tavares Marques
  • Isadora Ricarda Azevedo e Silva
  • Renata Santos Fedato Tobias
  • Wysllan Fleury dos Santos
  • Anna Luiza Oliveira Abreu
  • Maria Amélia Silva Lima
  • Davi Sulino Matias
  • Ismar Nery Neto

Resumo

A acessibilidade e inclusão dos indivíduos com deficiências visuais na sociedade ainda tem que evoluir e melhorar muito. Situações simples como   andar nas calçadas e atravessar uma rua são complicadas para estes cidadãos, pois, além da maioria das calçadas serem esburacadas, irregulares e não possuírem pisos tácteis, os semáforos não são adaptados para que emitam, por exemplo, sinais sonoros. Na prevenção e tratamento odontológico não é diferente, pois, pesquisas apontam que as pessoas que possuem deficiência visual, tem uma saúde bucal precária, chegando a scores de CPO-D altíssimos, visto que, a saúde bucal depende de um conjunto de condições biológicas e psicológicas. A deficiência visual, seja a cegueira ou a baixa visão, interfere no conhecimento do próprio corpo e na inter-relação entre as coisas e as pessoas, influenciando, principalmente, nas atividades de autocuidado e mobilidade. Apesar dos avanços significativos na área da saúde no que tange a atenção odontológica voltada a pacientes com necessidades especiais, estes cuidados ainda são muito precários no Brasil. Isto se deve a motivos tais como: poucos centros especializados para a assistência destes pacientes; um número restrito de cirurgiões dentistas qualificados a fazer este tipo de tratamento; a falta de ferramentas tecnológicas que possam contribuir para o acesso dos deficientes visuais sobre conceitos da odontologia, que vão muito além do braille e, principalmente, a falta de conhecimento, motivação e interesse da família em relação à saúde bucal desses indivíduos. Assim, foi desenvolvido um vídeo com o objetivo de mostrar que os deficientes visuais possuem direitos que devem ser respeitados; a legislação deve ser cumprida com espaços e estruturas físicas adaptadas e que é possível realizar o tratamento odontológico humanizado e com aspectos técnicos que facilitem um melhor entendimento e controle do tratamento, assim como uma maior participação da família.  

Palavras-Chave: Pessoas com deficiência visual. Acesso aos serviços de saúde. Assistência odontológica.

Publicado
2019-01-10
Seção
V Mostra Cultural do Curso de Odontologia