ABORDAGEM DA LESÃO POR PRESSÃO PELA ENFERMAGEM

Uma Revisão Integrativa

  • Gláucia Oliveira Abreu Batista MEIRELES
  • Rosana Mendes Bezerra
  • Daniela Moreira PAIVA
  • Rayane Baptista Sabino de Sá ALBUQUERQUE
Palavras-chave: Ulcera por pressão. Lesão por pressão. Enfermagem

Resumo

Introdução: Em abril de 2016 ocorreu a alteração formal da terminologia úlcera por pressão (UP) por lesão por pressão (LPP). Este fato amplia a abrangência da ocorrência de enfermidades que caracterizam LPP, e sua classificação traz a novidade de incluir números romanos em detrimento da notação tradicional, que utiliza numerais romanos (MORAES et al.; 2016). O conceito de LPP consiste na ocorrência de dano localizado na pele, e/ou tecido mole subjacente, geralmente sobre proeminência óssea que pode estar relacionado a equipamentos médicos e dispositivos utilizados (MORAES et al.; 2016). Objetivo: Analisar, identificar e descrever as abordagens utilizadas no contexto das LPP no Brasil. Metodologia: Este estudo apoia-se na  Revisão Integrativa da Literatura (MENDES; SILVEIRA; GALVAO; 2008), realizada nos sítios de pesquisa:  biblioteca eletrônica Scientific Eletronic Library Online (SCIELO), bases de dados Biblioteca Virtual e Saúde (BVS), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências de Saúde (LILACS) e Bases de Dados de Enfermagem (BDENF). Para realização da pesquisa foram utilizados os descritores: saúde Ulcera por pressão; Lesão por pressão; e, seus associados acrescido da palavra Enfermagem. Resultado: Foram encontrados relatos acerca das causas e incidências de LPP.  Como causas, autores indicam ocorrência de alterações, a saber, umidade, imobilidade física prejudicada, doenças de base e desidratação. Já nas incidências, detectou-se a necessidade de realização de investimento em pesquisa, pois, por mais que se constate evolução nos cuidados de enfermagem, há, todavia, grande incidência de pacientes com LPP. Percebe-se ainda que medidas preventivas, a notar:  mudança de decúbito; nutrição adequada; avaliação do grau de risco; utilização de protocolos; proteção de proeminências ósseas; e, a orientação à família e ao paciente, vem sendo aplicadas. A literatura aborda também assuntos primordiais como o planejamento das ações de cuidados, apoio nutricional, análise e execução de protocolos para lesões, a implementação e diagnósticos que serão abordados ao longo do texto. Conclusão: As LPP estão constantemente presentes em nosso dia a dia. Enquanto que profissionais de enfermagem, este assunto necessita ser estudado com maior profundidade e isto justifica-se pelo fato de ainda haver altos índices de incidências de registros da LPP. Os cuidados de enfermagem que serão implementados seguem os preceitos de seleção por meio da avaliação de risco (escalas, como a de Braden) do paciente, protocolos, educação continuada e estágio em que o paciente se encontra. Verifica-se, portanto, papel fundamental do enfermeiro na equipe multidisciplinar por ser o responsável pela elaboração da assistência e do cuidado do paciente.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Anexo 02: Protocolo para prevenção de úlcera por pressão. Anvisa. Fiocruz. de 09 de julho de 2013.

CAMPOS, Suellen Fabiane et al . Fatores associados ao desenvolvimento de úlceras de pressão: o impacto da nutrição. Rev. Nutr., Campinas , v. 23, n. 5, p. 703-714, Oct. 2010 .

KORELO, Raciele Ivandra Guarda et al . Gerador de alta frequência como recurso para tratamento de úlceras por pressão: estudo piloto. Fisioter. mov., Curitiba , v. 26, n. 4, p. 715-724, Dec. 2013 .

MEDEIROS, Adriana Bessa Fernandes; LOPES, Consuelo Helena Aires de Freitas; JORGE, Maria Salete Bessa. Análise da prevenção e tratamento das úlceras por pressão propostos por enfermeiros. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo , v. 43, n. 1, p. 223- 228, Mar. 2009.

MENDES, Karina Dal Sasso; SILVEIRA, Renata Cristina de Campos Pereira; GALVAO, Cristina Maria. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto contexto - enferm., Florianópolis , v. 17, n. 4, p. 758-764, Dec. 2008 .

MORAES, Juliano Teixeira; BORGES, Eline Lima; LISBOA, Cristiane Rabelo; CORDEIRO, Danieli Campos Olimpio; ROSA, Elizabeth Geralda; ROCHA, Neilian Abreu. Conceito e classificação de lesão por pressão:atualização do national pressure ulcer advisory panel. Rev. Enferm.Cento.Min.v6i2.1423,mai/ago.2016
ROGENSKI, Noemi Marisa Brunet; KURCGANT, Paulina. Incidência de úlceras por pressão após a implementação de um protocolo de prevenção. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto , v. 20, n. 2, p. 333-339, Apr. 2012 .

SANTOS, Cássia Teixeira dos et al . Desenvolvimento do diagnóstico de enfermagem risco de úlcera por pressão. Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre , v. 36, n. 2, p. 113- 27 121, June 2015 .

THULER,S.R ; DANTAS,S.R.P.E úlceras por pressão: prevenção e tratamento. coloprast A\S,março de 2013

ZAMBONATO, Bruna Pochmann; ASSIS, Michelli Cristina Silva de; BEGHETTO, Mariur Gomes. Associação das sub-escalas de Braden com o risco do desenvolvimento de úlcera por pressão. Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre , v. 34, n. 2, p. 21-28, June 2013 .
Publicado
2019-01-08
Seção
II Simpósio de Produção Científica do Curso de Enfermagem da UniEVANGÉLICA