AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

FERRAMENTA PARA O PLANO DE MELHORIAS DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR

  • Joicy Mara Rezende ROLINDO
  • Meillyne Alves dos REIS
  • Sandra Valéria Martins PEREIRA
Palavras-chave: Avaliação. Avaliação institucional. Ensino Superior. Plano de melhoria.

Resumo

A avaliação tornou-se um elemento nuclear do discurso pedagógico contemporâneo em todos os níveis de ensino, sendo fundamental para diagnóstico dos processos institucionais, da implementação dos projetos pedagógicos de curso e seu impacto na aprendizagem.  É na perspectiva da avaliação no Ensino Superior que este estudo busca responder a questão: qual a importância da avaliação institucional para conduzir o plano de melhorias das Instituições de Ensino Superior? Adotou-se como metodologia a pesquisa bibliográfica com enfoque qualitativo. Para análise de dados, foi aplicado o método de análise de conteúdo. Das leituras emergiram duas categorias: a primeira, concepções teóricas de avaliação e a segunda, avaliação institucional promovendo melhorias para o ensino superior. Os resultados mostram a importância do autoconhecimento para tomada de consciência das potencialidades e fragilidades das Instituições de Ensino Superior, apontando para necessidade da busca de aprofundamento da análise de estratégias, processos e resultados na construção do conhecimento, a partir de indicadores mais subjetivos e dialéticos.  Por outro lado, há a necessidade de que todos os atores do processo ensino-aprendizagem se envolvam em contínua busca de autoavaliação e capacidade para promover melhorias em prol de mudanças significativas para as estratégias de ensino, de aprendizagem e de todo o funcionamento dessas instituições

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BELONI, I. Avaliação de políticas públicas. In: BELONI I; MAGALHÃES H.; e CASALIZ, Pierre. Gestión estratégica y evaluación de la calidad. In: 1er. Encuentro Interuniversitário Nacional sobre evaluación de calidad., 1991.

Both, I. Avaliação institucional: agente de modernização administrativa e da educação. Revista da Redede Avaliação Institucional da Educação Superior,2(5), 33-42, 1997.

DEMO, P. Avaliação qualitativa. Campina, São Paulo: Autores Associados, 1999.

DIAS SOBRINHO, J.; RISTOFF, D. Algumas definições de Avaliação, In:DIAS SOBRINHO, j.; RISTOFF, D.I. (Org.) Avaliação e compromisso público: Florianópolis: Insular, 2003.

_____________. Universidade e Avaliação: entre a ética e o mercado. Florianópolis: Insular, 2002.

_____________. Avaliação institucional da educação superior: fontes externas e fontes internas. Avaliação, Campinas, v.3, nº 34, 1998.

_____________. (org.). Avaliação institucional da unicamp: processo, discussão e resultados. Campinas - São Paulo: UNICAMP, 1995.

HOFFMANN, J. Avaliação Mediadora: uma prática em construção da pré- escola à universidade. Porto Alegre: Mediação, 1998.

_____________. Avaliação mito e desafio: uma perspectiva construtivista. Porto Alegre: Mediação, 2000.

KIPNIS, B.. BAREICHA, P.S. Avaliação de cursos e gestão do ensino de graduação em Universidades: Um estudo de tendência. (fotocópia), 1992.

LIBÂNEO, J. C. Organização e Gestão da Escola: teoria e Prática. Goiânia: Alternativa, 2004.

MARTINS, R.A. Guia para elaboração de monografias e TCC em engenharia de produção. São Paulo: Atlas, 2001.

PERRENOUD, P. Avaliação:da excelência à regulação das aprendizagens - entre duas lógicas. Porto Alegre: ArtMed, 1999.

RISTOFF, D. I. Algumas Definições de Avaliação. Universidade Federal de Santa Catarina, 2003.
Publicado
2019-01-08
Seção
II Simpósio de Produção Científica do Curso de Enfermagem da UniEVANGÉLICA