O PARTO HUMANIZADO SOB A PERSPECTIVA DA ENFERMAGEM

  • Meillyne Alves dos REIS
  • Tatiana Caexeta FERREIRA
  • Gláucia Oliveira Abreu Batista MEIRELES
  • Sandra Valéria Martins PEREIRA
Palavras-chave: Parto humanizado. Humanização da assistência. Equipe de enfermagem. Cuidados de enfermagem.

Resumo

Introdução: Parto humanizado é uma concepção da gestação e do parto enquanto que eventos fisiológicos da mulher. Partindo do paradigma que a atenção à saúde requer apenas o acompanhamento do processo, sem realizar interferências, intervenções profissionais devem contemplar apenas casos que demandem assistência específica. Com vistas a favorecer a desmedicalização do parto a Organização Mundial da Saúde elaborou recomendações voltadas para adoção de medidas mais humanizadas e menos intervencionistas, incentivando práticas e atitudes de promoção do parto e nascimento saudáveis, além da redução da morbimortalidade materna e perinatal. Objetivo: Descrever a visão da equipe de enfermagem sobre o parto humanizado em uma maternidade filantrópica na cidade de Anápolis-Go.  Metodologia: Trata-se de estudo descritivo com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados, no período de março a julho de 2016, em uma instituição filantrópica no município de Anápolis-Goiás. Participaram deste estudo 24 profissionais da equipe de enfermagem da ala obstétrica. Para a análise dos dados utilizou-se a técnica de análise de conteúdo. Resultados: Os participantes apresentaram idade entre 21 e 65 e a maioria integrava a categoria profissional técnico em enfermagem, seguido de enfermeiras e uma minoria de auxiliar de enfermagem. O tempo de serviço na instituição vaiou entre 2 e 12 anos. Importa salientar que a maioria dos componentes da amostra afirmou não ter recebido treinamento para o desempenho de suas funções. Deste modo, foram estabelecidas duas categorias de análise: 1) conhecimento sobre prestação de assistência no pré-parto sob a perspectiva do parto humanizado; e, 2) a  ausência de treinamento e o desconhecimento das políticas voltadas para o parto humanizado. Conclusão: Observa-se assimetrias relacionadas ao  conhecimento  do profissional acerca das  recomendações para o  Parto Humanizado como fator crítico. O estudo retrata também existência de dificuldades para efetiva implantação das políticas voltadas para humanização do parto entendidas como: necessidade de investimentos em estrutura física; recursos humanos; educação permanente, e melhorias nos processos e fluxos de comunicação entre a equipe multiprofissional.

Referências

BRASIL. MS. Humanização do parto e do nascimento. Ministério da Saúde. Universidade Estadual do Ceará. Brasília : Ministério da Saúde, 2014.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. {Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro}. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRUGGEMANN, O. M. et al. Evidências sobre o suporte durante o trabalho de parto/parto: uma revisão da literatura. Cad. Saúde Pública [online]. vol.21, n.5, pp.1316-1327. 2005.
CASTRO, JC; CLAPIS, MJ. Parto humanizado na percepção das enfermeiras obstétricas envolvidas com a assistência ao parto. Rev. Latino-Am. Enfermagem [online]. vol.13, n.6, pp. 960-967. 2005

MABUCHI, A. S.; FUSTINONI, S.M. The meaning given by the healthcare professional to labor and humanizing delivery. Acta paul. enferm. [online]. vol.21, n.3, pp.420-426. 2008

MARQUE, F.C.; DIAS, I.M.V.; AZEVEDO, L. A percepção da equipe de enfermagem sobre humanização do parto e nascimento. Esc. Anna Nery [online]. vol.10, n.3, pp.439-447. 2006.

OLIVEIRA, A. S. et al . Tecnologias utilizadas por acompanhantes no trabalho de parto e parto: estudo descritivo. Online braz j nurs. v. 13, n. 1, 2014 .

OSAVA, RH. Assistência ao parto no Brasil: o lugar do não médico. 1997. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

PETER, APC; FEYER, ISS; BÚRIGO, RA; SALLAI, T. O cuidado cultural no processo de ser e viver da mulher, recém-nascido e família que vivenciam o parto, no domicílio e no hospital, com ênfase no contexto domiciliar: abrindo novos caminhos para a enfermagem. Trabalho de conclusão de curso. Universidade Federal de Santa Catarina: Florianópolis, 2005.

SANTOS, A.L.S. et al. O acompanhante no trabalho de parto sob a perspectiva da puérpera. Revista de Enfermagem da UFSM, [S.l.], v. 5, n. 3, p. 531 - 539, out. 2015.

SILVA, A.L.S et al. Práticas de enfermeiras para promoção da dignificação, participação e autonomia de mulheres no parto normal. Esc. Anna Nery [online]. vol.19, n.3, pp.424-43. 2015
SOUZA, S.R.R.K.; GUALDA, D.M.R. A experiência da mulher e de seu acompanhante no parto em uma maternidade pública. Texto contexto - enferm. vol.25 no.1 Florianópolis 2016.
TORNQUIST, C.S. Paradoxos da humanização em uma maternidade no Brasil. Cad. Saúde Pública [online]. vol.19, suppl.2, pp. S419-S427. 2003
Publicado
2019-01-08
Seção
II Simpósio de Produção Científica do Curso de Enfermagem da UniEVANGÉLICA