CONTRIBUIÇÃO DO DIAGNÓSTICO COLETIVO DO TERRITÓRIO NA FORMAÇÃO DO CIRURGIÃO-DENTISTA

  • Ana Lúcia Machado Maciel
  • Constanza Thaise Xavier Silva
  • Cristiana Marinho de Jesus França
  • Evelin Soares de Oliveira Martins
  • Francielle Nunes de Azevedo Romanowski
  • Larissa Santana Arantes Elias Alves
  • Leandro Brambilla Martorell
  • Lila Louise Moreira Martins Franco
  • Liliane Braga Monteiro dos Reis
  • Monarko Nunes de Azevedo
Palavras-chave: Determinantes em Saúde. Odontologia. Diagnóstico situacional.

Resumo

 

A Saúde Coletiva busca desenvolver ações que visem a promoção, a prevenção, a recuperação e a manutenção da saúde da comunidade e do indivíduo. No entanto, para que ações como estas sejam exitosas, é necessário que as mesmas sejam adequadamente escolhidas a partir de uma situação específica que leve em consideração a realidade local com seus achados culturais, ambientais, sociais e de saúde. Sendo assim, o objetivo deste relato de experiência foi apresentar o modus operandi e a contribuição do diagnóstico coletivo do território na formação dos acadêmicos do curso de Odontologia do Centro Universitário de Anápolis UniEVANGÉLICA. Para isso, foi feito o diagnóstico coletivo de alguns territórios enquanto proposta curricular vigente em relação ao ensino da saúde coletiva da referida instituição. Este diagnóstico coletivo do território é feito pautado no arco de maguerez que segue as etapas da observação da realidade, problema, teorização, hipóteses de solução e aplicação da realidade; sendo a observação da realidade feita a partir da aplicação do método da estimativa rápida mediante análise de registros existentes; entrevistas com informantes-chave; e observação ativa da área. Como resultados, pode-se elaborar o diagnóstico coletivo do território a partir da constituição de grupos de acadêmicos que se direcionaram a uma localidade, sob supervisão e orientação docente, para elaborarem o diagnóstico coletivo frente a aspectos, tais como: perfil sócio demográfico da população adscrita; dos equipamentos de infraestrutura; dos equipamentos sociais; do meio ambiente; das condições externas das moradias; e da participação comunitária (vias de empoderamento da população). Após a realização dos diagnósticos coletivos, cabe destaque para elaboração de projetos de intervenção em saúde na comunidade que contemplaram temáticas, tais como: saúde do escolar, saúde do homem, saúde da mulher, saúde do idoso; em interface com o que se propõe os determinantes sociais a saúde relacionando a saúde com moradia, trabalho, lazer, dentre outros determinantes. Conclui-se, portanto, que a experiência acadêmica vivenciada pelos futuros cirurgiões-dentistas, frente a elaboração do diagnóstico coletivo do território, possibilita com que sejam formados tanto em aspectos técnicos referentes ao planejamento em saúde quanto em aspectos sociais, culturais e na humanização em saúde ao perceberem a realidade do território e o relacionarem com os determinantes sociais em saúde.   

Publicado
2019-01-10
Seção
XI Seminário de Saberes e Práticas Docentes do Curso de Odontologia