Análise cienciométrica da utilização de telhados verdes em edificações residenciais.

  • Lucas Brandão Oliveira
  • Matheus Henrique Gonçalves Santos Uni Evangélica
Palavras-chave: Telhado verde; Telhado; Construções, Arquitetura.

Resumo

O trabalho desenvolvido teve como objetivo, analisar, cienciometricamente, artigos científicos voltados ao tema telhado verde. Para que isso se tornasse viável, foi utilizada a plataforma Web of Science, onde dados foram coletados, estratificados e a partir disso, foram desenvolvidos resultados embasados nos artigos lidos. A pesquisa foi feita entre o período de 1991 a 2017, com as seguintes palavras-chave: “green roofs”, “building”, “architecture” e “roofs”. De acordo com os artigos, constatou-se que entre 2015 e 2016 houve uma abrupta expansão no que tange às publicações de artigos sobre telhado verde, e com os países Estados Unidos, China e Inglaterra, sendo os que mais publicam sobre este tema, mostrando uma preocupação inicial com a sustentabilidade. Com a maior quantidade de citações, totalizando 393, o artigo “Green Roofs as Urban Ecosystems: Ecological Structures, Functions, and Services”, publicado em Washington, Estados Unidos da América, em 2007, retrata de forma minuciosa, além dos softwares mais utilizados, os materiais predominantes na construção do telhado verde e consequentemente, as vegetações mais adequadas. A analogia entre IDH, PIB e escolaridade é válida e, mesmo que o Brasil seja um dos países com o maior potencial nos aspectos hídricos, minerais e materiais, é perceptível a escassez de pesquisas e incentivos, ainda que haja alguns estudos concluídos e outros em andamento, quando o assunto é sustentabilidade. Os temas com mais abordagens nos artigos foram materiais, técnicas, softwares e vegetação. Pôde-se notar que após uma Conferência em Paris, houve um zelo maior por parte dos países quanto à sustentabilidade, vez que se trata de um conteúdo bastante discutido nos últimos anos.

Publicado
2019-01-22
Seção
LACEC Liga Acadêmica Científica de Engenharia Civil