COMPORTAMENTO DA VIBRAÇÃO MECÂNICA OCUPACIONAL NA PRESENÇA DE DIFERENTES LASTREAMENTOS EM UM TRATOR AGRÍCOLA

  • Helio de de Souza Queiroz
  • Andrea Lúcio Queiroz
Palavras-chave: Normas NHO-09, NHO-10 e NR-15, ISO 2631 e ISO 5349

Resumo

As máquinas e equipamentos agrícolas vêm acompanhando e se destacando dentre as transformações tecnológicas, incluindo mecanismos de prevenção contra doenças ocupacionais. A vibração mecânica presente nos tratores agrícolas pode ser caracterizada como um agente insalubre de grau médio de acordo com a norma NR-15 do Ministério do Trabalho, em decorrência de inspeção realizada no local de trabalho. Em 2014 o Ministério do Trabalho e a Fundacentro através da Portaria MTE n.º 1.297, de 13 de agosto de 2014 e das normas NHO-09 (Procedimento Técnico para avaliação da exposição ocupacional a vibração de corpo inteiro) e NHO-10 (Procedimento Técnico para avaliação da exposição ocupacional a vibração em mãos e braços) consolidaram a legislação brasileira no quesito referente ao efeito das vibrações mecânicas no corpo humano. De acordo com a NR-15 a partir desta data ficou estabelecido os critérios para caracterização da condição de trabalho insalubre decorrente da exposição às vibrações mecânica no corpo humano. Este estudo analisa a influência da variação do lastro de um trator TDA de 75 CV no comportamento da vibração no assento do tratorista. Na metodologia do trabalho são consideradas três condições de lastreamento, três velocidades diferentes para deslocamento do trator e um único tipo de solo. Serão considerados as medições de deslocamento, velocidade e aceleração como parâmetros quantitativos da vibração mecânica no corpo do tratorista. Estes dados serão confrontados com os limites de tolerância estabelecidos pelas normas vigentes. Os resultados esperados mostrarão a significativa ou não influência do lastro metálico e líquido na vibração mecânica na base do assento do tratorista.

Referências

ABIMAQ. ASSOCIAÇÃO BRASÍLEIRA DE MÁQUINAS. MANUAL DE INSTRUÇÕES DA NORMA REGULAMENTADORA NR12. São Paulo. 2017.
ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS FABRICANTES DE VEÍCULOS AUTOMOTORES (ANFAVEA). Anuários 2005-2018. Disponível em: . Acesso em: 20 agosto. 2018.
AEAT - Anuário Estatístico de Acidentes do Trabalho, MTE, Brasília, 2017. Disponível em: http://www.previdencia.gov.br/estatisticas/aeat-2017/, acessado em 05/03/2018.
BS OHSAS 18001:2007: Occupational Health and Safety Assessment Series (OHSAS), 2007.
CONAB - Acompanhamento de safra brasileira: grãos, décimo primeiro levantamento, agosto 2014 / Companhia Nacional de Abastecimento. – Brasília: Conab, 2017.
NOGUEIRA, M. M. Procedimentos simplificados em segurança e saúde do trabalho no manejo florestal. Belém, PA: Instituto Floresta Tropical - Fundação Floresta Tropical, 2010, 80p.
NR12 – Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego. Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos. 2018. Disponível em: www.mte.gov.br/legislação. Acessado em 10/09/2018.
NR31 – Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego. Segurança e saúde no trabalho na agricultura, pecuária silvicultura, Exploração florestal e aquicultura, 2013. Disponível em: www.mte.gov.br/legislação. Acessado em 10/08/2018.
QUEIROZ, H. S.; QUEIROZ, A. L. Características dos acidentes de trabalho com máquinas do setor agrícola nas regiões brasileiras. XLIII Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola - CONBEA 2014. 27 a 31 de julho de 2014, Campo Grande - MS, Brasil.
Publicado
2019-01-04
Seção
III SINACEN - Simpósio Nacional de Ciências e Engenharias